4.8.04

Marujos

Aceso o farol brilha
apagado já não
a verdade da ilusão
feita de chegadas e reencontros
resumida num rochedo

Dente canino do oceano
que mordeu forte as canelas do barco
partindo os ossos de pau
e mastigou a carne de madeira
dos corpos marinheiros a deriva
adernados da vida

Ontem tripulação
hoje vagabundos preguiçosos
que nadam no azul
desfrutam do sol
aproveitam a brisa salgada
finalmente turistas
podem brincar no mar
------------------------------------------------

Não há um motivo p ter escrito isso... simplesmente o primeiro verso surgiu em minha cabeça já emendado no segundo... o resto foi emergindo aos poucos... aqui e ali...

No fundo, acho q o texto fala sobre a questão do trabalho. Esse monstrinho sacana q nos suga a vida de canudinho... não q eu seja 100% favorável ao ócio total (não teria criado esse blog se fosse esse o caso), mas tlvz tenhamos ido um pouco longe d+ no tal capitalismo selvagem. Ahab (q não chega a aparecer no texto, embora goste de pensar q o capitão fosse algo parecido com ele) hoje é um executivo MBAzado q fustiga seus marinheiros gritando "eficiência" sempre atrás de um certo Mercado Baleia Branca...

Um comentário:

Angelina disse...

é querido, são os tempos modernos..

filme na cabeça >> chaplin