21.6.05

Peralá...

Perdi o Bob Jeff no Roda Viva. O que pode até ter sido um bem, tudo o que perdi parece ter sido um compacto dos melhores momentos do depoimento dele para no Conselho de Ética que, por sua vez, nada mais foi do que uma teledramatização das entrevistas que ele deu para a Folha.

Mas, lendo o resumão publicado pelo Noblat uma coisinha me chamou a atenção. Detalhe mínimo, mas bem simbólico. Na Cultura, o Bob Jeff teria dito que o Zé Dirceu é o "mentor do mensalão", enquanto que na entrevista à Folha que deu origem à série ele disse: Fui ao ministro Zé Dirceu, ainda no início de 2004, e contei: "Está havendo essa história de mensalão. Alguns deputados do PTB estão me cobrando. E eu não vou pegar. Não tem jeito". O Zé deu um soco na mesa: "O Delúbio está errado. Isso não pode acontecer. Eu falei para não fazer".

É impressão minha, ou as duas versões sobre o envolvimento do Zé Dirceu são substancialmente diferentes e mutuamente incompatíveis? Fica a questão: o Bob Jeff estava mentindo antes, está mentindo agora ou esteve mentindo sempre?

Outra coisinha. Sem que quase ninguém perceba o mensalão está passando pela seguinte metamorfose: de um acerto do PT com as bancadas do PP e do PL para garantir apoio político (na entrevista da Folha), ele passou a ser um acerto entre o PT e deputados do PP e do PL (no depoimento para a Comissão de Ética) e agora está começando a se transformar num pagamento que o PT oferecia a deputados de outras legendas dispostos a se mudarem para o PP ou o PL. Não que a acusação tenha se tornado menos grave e a pratica seja menos ultrajante, mas o escopo foi certamente reduzido... Agora o mensalão diz respeito à negociação dos passes dos deputados entre os partidos, por feio que isso seja, a prática existe desde que o mundo é mundo.

Um comentário:

Luciana disse...

Acariação, que é bom, ninguém faz, né?