1.12.05

Na crista

Já duram bem mais de 15 os minutos de fama da simpática cria do P. Dória. Nesse meio tempo a Bruna Surfistinha descolou pretendente sério, juntou um pé-de-meia, largou a vida fácil, consolidou o blogue e lançou um livro (que, pelo exerto, contou com um bom trabalho de ghost). Rolam negociações para uma versão cinematográfica. Em sua reinvenção como neo-Madalena transfigurada em neo-Cinderela, a ex-garota de programa ainda ensaia um plano para uma legítima carreira como sexóloga-celebridade, produto que sempre encontra saída na TV (basta pensar na Marta Suplicy).

Pois é, cada geração tem a Hilda Furacão que merece.

Nenhum comentário: